COMO ACABAR COM A PREGUIÇA?

Se você fizer uma breve pesquisa no Google vai ficar surpreso com o número de buscas pelo tema “como acabar coma preguiça. Muita gente é acometida pelo mal. Será que preguiça é doença? Leia o texto e veja…

 

 

Preguiça é uma doença?

A preguiça não está inclusa na lista de patologias ou das doenças psicológicas, mas o excesso dela afeta todas as áreas da sua vida, de forma a gerar uma percepção negativas nas pessoas que convivem com você.

Não é doença, no entanto pode ser sintoma de problemas de saúde tais como: como anemia, depressão, fibromialgia, alterações da tireoide, apneia do sono, entre outras. Portanto se você frequentemente se sente desanimado, sem motivação com vontade de dormir, procure um médico e investigue. Se isso acontece esporadicamente, não se preocupe.

 

Existe cura para a preguiça?

Não sendo a preguiça uma doença, não se pode indicar uma cura. No entanto, ela precisa ser tratada para que o seu excesso não afete a sua qualidade de vida, a sua saúde e os seus relacionamentos. Sim, os seus relacionamentos podem ser muito afetados pela sua frequente indisposição.

 

Consequências da preguiça

 

QUALIDADE DE VIDA

A pessoa preguiçosa raramente tem qualidade de vida, pois essa não é a sua prioridade. Aliás, ela possui uma percepção distorcida sobre qualidade de vida.

Esse entendimento é variado para a maioria das pessoas, mas o preguiçoso “geralmente” considera que dormir, ficar horas no sofá assistindo filmes e séries, não ter rotina pessoal ou profissional configuram uma vida com qualidade.

O sedentarismo deteriora o corpo físico e o deixa despreparado para as atividades mais simples como subir e descer escadas, abaixar e levantar-se. Com a mobilidade afetada fica ainda mais difícil agir e iniciar a prática de exercícios, então a pessoa vai ficando cada vez mais inerte e debilitada.

 

A DOENÇA

Pessoas sem disposição não conseguem estabelecer uma prática de exercícios e cuidados pessoais. Entregues a procrastinação elas se tornam sedentárias, deixam de fazer exames rotineiros e periódicos importantes para se monitorar a saúde e quando percebem estão com a alguma doença crônica como cardiopatias e diabetes.

 

  • Coração
    Como qualquer músculo, perde pouco a pouco a capacidade funcional. Como consequência, terá de bater mais rápido para enviar o mesmo volume de sangue ao corpo que um coração “atleta”.

 

  • Pulmões
    A capacidade dos pulmões de atletas é superior à de sedentários. Por isso, a respiração do preguiçoso fica ofegante até em caminhadas curtas.

 

  • Músculos
    Há encurtamento da capacidade muscular e podem até ocorrer atrofias.

 

RELACIONAMENTOS

Se você namora, é casado ou tem amigos que não são frequentemente acometidos por preguiça, então esse será um ponto gerador de ruído. O preguiçoso deixa de sair com amigos para ficar na cama comendo pizza e assistindo TV, deixa de sair para uma caminhada no parque ou um passeio de bicicleta para dormir mais, marca compromissos e acaba por desmarcá-los com a preguiça lhe domina. Esses comportamentos podem causas a percepção de insensibilidade e dificuldade de socialização.

Se você diz não para a maioria dos convites, está sempre se desculpando com as pessoas que mais se relacionam com você, então reflita. A sua preguiça pode estar afastando você das pessoas que te amam e consideram.

 

Como Definir Metas Para 2018

 

Como acabar com a preguiça?

A preguiça pode ocorrer de duas formas, ela pode ser física, ou seja, indisposição corporal, desânimo, sensação de cansaço frequente. Ou preguiça mental que está relacionada a inteligência emocional e as crenças pessoais que juntas contribuem para que a pessoa constitua uma “visão de mundo” que pauta os seus pensamentos e comportamentos.

 

No livro Pensar Bem, Sentir-se Bem, o autor e psicólogo Walter Riso afirma que nós, humanos, sofremos de preguiça mental. Riso defende que a nossa mente cria armadilhas de autossabotagem, pois a maioria dos nossos problemas está baseada em ilusões originadas em crenças limitantes. Isso nos torna desinteressados em querer mudar, evoluir e encontrar caminhos que nos levem à realização pessoal ou profissional.

 

Selecionamos uma aula muito esclarecedora sobre autossabotagem e sugerimos que a assista antes de prosseguir com a leitura, veja:

 

 

 

Como acabar com a preguiça física

O primeiro de tudo é decidir iniciar uma atividade física, por mais simples que seja.

 

“Uma caminhada de 20 minutos é mais importante que do que não fazer caminhada nenhuma”.

 

Reflita sobre que tipo de atividades física te faria sentir-se bem. Você não precisa escolher atividades das quais não se afiniza como musculação, por exemplo. Talvez a atividade mais adequada para você seja a dança, porque você gosta de dançar, ou a yoga porque pode ser praticado calmamente. Pode ser que atividades na água lhe causem prazer… pense, escolha uma atividade.

Se comprometa a praticá-la ao menos uma vez por semana e observe. No inicio o seu corpo vai reagir, vai doer, incomodar, afinal ele está enferrujado e levará um tempo para se acostumar a atividade escolhida.

O corpo acostumou? Inclua mais um dia de atividade, encaixe na sua rotina, após 30 dias de prática você já poderá ver resultados na respiração, flexibilidade e principalmente da disposição física.

 

 

Exercícios físicos contribuem para a produção de serotonina. Enxaqueca, insônia e até depressão são alguns dos sintomas da falta de serotonina. Esse neurotransmissor causa sensação de bem-estar, alegria, felicidade.

 

A serotonina contribui para:

  • Regular o sono
  • Melhorar o humor
  • Diminui crises de enxaqueca
  • Equilibra a sensação de saciedade quando nos alimentamos.
  • Reduz sintomas de TPM
  • Melhora a libido, entre outros …

 

Com atividade física, aumenta a presença de mitocôndrias no músculo, responsáveis por produzir energia e garantir melhor desempenho. O coração passa a ser um órgão com melhor competência para bombear sangue e melhora também a capacidade respiratória. Assim, a preguiça vai embora.

 

Reprograme o seu cérebro

 

Como acabar com a preguiça mental

Quando não exercitamos a nossa mente, ela fica preguiçosa. Isso nos leva para um caminho indesejado: a falta de sucesso (ou falta de resultados). A preguiça mental pode nos deixar com aversão à leitura, sem interesse pelos estudos, sem motivação para progredir.

O filósofo e escritor Olavo de Carvalho diz que a mente preguiçosa sempre arranja alguma solução, ou desculpa, que a disfarce a percepção sobre o problema.

Este fenômeno é conhecido por procrastinação, ou seja, mania de adiar, de deixar tudo para depois. Apesar de todos nós sonharmos, planejarmos e trabalharmos, quantos realmente conseguem alcançar os seus objetivos?

Por mais que o sol nasça para todos, é fato que nem todos conseguem um lugar ao sol. Quem deseja alcançar objetivos precisa traçar metas. E, para concluir todas as metas, precisamos ter muito foco e determinação.

O compromisso é indispensável para que você comece, mas a persistência é fundamental para que você termine algo.

Assim como nosso corpo precisa de exercícios para se manter ativo, nosso cérebro também precisa receber um upgrade de vez em sempre, ou seja, evoluir. Para tal, necessitamos praticar mais exercícios que envolvam métodos de estudo e aprimoramento mental.

Sugerimos para você um método que está sendo utilizado por empresários, executivos de grandes empresas e artistas que enfrentam rotinas exaustivas e precisam . Esses precisam desenvolver a resiliência mental e a capacidade de estabelecer e manter o foco em todas as áreas das suas vidas.

 

 

 

Você não precisa acabar com a preguiça boa

Apesar de termos indicado algumas formas de acabar com a preguiça, ela também pode ter o seu lado positivo. Se ela ocorre eventualmente na sua rotina e não se torna um problema gerando consequências na sua vida e na vida das pessoas com as quais você se relaciona, então, aproveite a preguiça.

Parece um contratempo falarmos isso, mas alguns autores ressaltam a necessidade dos momentos de preguiça para que possamos refletir sobre as tarefas e atividades que estamos realizando. A preguiça pode também representar uma rebelião do corpo ao estilo de vida estressante e cheio de tarefas que muitas pessoas acabam desenvolvendo, é como se o corpo demandasse lazer e descanso através da falta de vontade e da moleza.

Preguiça eventual é saudável. Ela só não pode fazer parte da sua rotina, pois aí amigo (a) é atraso de vida.

Você gostou do texto Como Acabar com a Preguiça? Deixe um comentário e nos diga como este texto te ajudou a identificar comportamentos que prejudicam o seu rendimento nos estudos e no trabalho.

 

Alta-Performance

 

Talvez você goste também do seguintes textos:

15 COISAS QUE VOCÊ DEVERIA ABANDONAR PARA SER FELIZ

PROPÓSITO DE VIDA – A Mulher do Fim do Mundo nunca se perdeu no caminho

POR QUE VOCÊ PERDE O FOCO?

SUPERAÇÃO, TRANSFORMAÇÃO E FOCO

Mara Mello

Graduada em marketing, pós graduada em Gestão de Assessoria de Comunicação e Gestão de Serviços, Mara Mello, atua há mais de quinze anos com marketing e desenvolvimento empresarial. Após identificar a necessidade de desenvolver a sua capacidade de estabelecer foco, resolver aprofundar no tema e compartilhar experiências, histórias, casos e ferramentas para que outras pessoas também possam exercitar e compreender O Poder do Foco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *