Por que as pessoas não definem metas?

PORQUE AS PESSOAS NÃO ESTABELECEM METAS

Eis uma boa pergunta: se a perseguição de metas é automática, por que são tão poucas as pessoas que trabalham diariamente na busca de metas claras, escritas, mensuráveis e com prazos?

 

Esse é um dos maiores mistérios da vida. Acredito que são quatro as razões pelas quais as pessoas não estabelecem metas.

 

1 – Porque acham que as metas não são Importantes

 

Em primeiro lugar, a maioria das pessoas não se dá conta da importância das metas. Se você cresce em uma família em que ninguém tem metas ou convive com um grupo no qual as metas não são discutidas nem valorizadas, é bem possível que chegue à idade adulta sem saber que a sua capacidade de estabelecer e concretizar metas terá mais influência em sua vida do que qualquer outra capacidade. Olhe ao seu redor.

 

Quantos amigos ou membros da sua família têm clareza a respeito das próprias metas e estão plenamente comprometidos com elas?

 

2 – Porque não sabem como fazer

 

O segundo motivo pelo qual as pessoas não têm metas é que não sabem como fixá-las. Pior ainda, muitas acham que já têm metas, quando o que têm, na verdade, é uma série de desejos ou sonhos, como “Ser feliz“, “Ganhar muito dinheiro” ou “Viver bem com a família“.

 

Mas essas não são metas de forma alguma. Não passam de fantasias comuns a todas as pessoas. Uma meta é algo completamente diferente de um desejo. Ela é clara, escrita e específica. Pode ser descrita com rapidez e facilidade para qualquer outra pessoa. Ela pode ser mensurada e você é capaz de saber se a alcançou ou não.

 

É possível colar grau em uma importante universidade sem ter recebido sequer uma hora de aula sobre estabelecimento de metas. É quase como se as pessoas que elaboram os currículos de nossos colégios e universidades fossem completamente cegas para a importância do estabelecimento de metas para conseguir sucesso mais tarde na vida. E é claro que, se você não ouve falar de metas até chegar à idade adulta, como aconteceu comigo, não terá a menor ideia da importância que têm em tudo que faz.

 

Como Definir Metas Para 2018

 

 

3 – Porque têm medo do fracasso

 

A terceira razão pela qual as pessoas não fixam metas é o medo de fracassar. O fracasso dói. É algo doloroso e angustiante tanto do ponto de vista emocional quanto, não raro, financeiro. Todos nós passamos pela experiência do fracasso de tempos em tempos. A cada vez, tomamos a decisão de tomar mais cuidado de evitar o fracasso no futuro. Mas é aí que muitos cometem o erro de se sabotar inconscientemente, pois deixam de estabelecer metas para não fracassar. No fim das contas, atravessam a vida funcionando em um padrão muito mais baixo do que seria possível para elas.

 

 

4 – Porque têm medo da rejeição

 

A quarta razão pela qual as pessoas não estabelecem metas é por temerem a rejeição. Temem que, se fixarem uma meta e não tiverem êxito, serão alvo de críticas ou zombaria. Por isso, você deve manter suas metas em segredo quando começar a estabelecê-las. Não conte para ninguém.

 

Deixe que os outros vejam o que conseguiu, mas não lhes revele nada antecipadamente. Aquilo que eles não conhecem não pode prejudicá-los.

 

Junte-se aos 3% que estão no topo. m seu livro What They Dorít Teach You at Harvard Business School (O que não é ensinado na Escola de Administração de Harvard), Mark McCormack refere-se a uma pesquisa realizada em

Harvard entre 1979 e 1989. Em 1979, a seguinte pergunta foi feita aos formandos do programa de MBA de Harvard:

 

 

“Você estabeleceu metas claras, por escrito, para o seu futuro e fez planos para concretizá-las?” Verificou-se que apenas 3% dos formandos tinham escrito planos e metas. Treze por cento efetivamente tinham metas, mas não as haviam escrito. E 84% não tinham qualquer meta específica, a não ser terminar o ano letivo e curtir o verão.

 

Dez anos depois, em 1989, os pesquisadores voltaram a entrevistar as mesmas pessoas. Constataram que os 13% que tinham metas não escritas estavam ganhando, em média, o dobro dos 84% de estudantes que não tinham meta alguma. Mas o mais surpreendente foi que os 3% de formandos que tinham metas claras e por escrito ao deixarem Harvard estavam ganhando, em média, dez vezes mais que os outros 97% juntos. A única diferença entre os grupos era a clareza das metas que haviam estabelecido para si mesmos ao se formarem.

 

 

Sem placas de sinalização

 

A importância da clareza é fácil de entender. Imagine que você está chegando ao subúrbio de uma cidade e é convidado a dirigir até um escritório ou uma residência nesta mesma cidade.

 

Detalhe:

 

Não há placas de sinalização nas ruas e você não dispõe de qualquer mapa da cidade. Conta apenas com uma descrição muito genérica do escritório ou da residência.

 

A pergunta é:

 

Quanto tempo acha que levaria para encontrar esse escritório ou essa residência sem um mapa nem placas de sinalização?

 

Resposta: provavelmente a vida inteira.

 

Se conseguisse encontrar o seu destino, seria exclusivamente por uma questão de sorte. E por mais triste que possa parecer, é assim que a maioria das pessoas leva a vida.

 

A maioria das pessoas começa a vida percorrendo sem rumo um mundo não mapeado. É o mesmo que começar a vida sem metas nem planos. Elas simplesmente vão resolvendo as coisas à medida que avançam. Muitas vezes passam-se 10 ou 20 anos e elas continuam duras, infelizes em seus empregos, insatisfeitas no casamento e fazendo poucos progressos.

 

Tire 5 minutos  e assista a esta breve aula do Professor Paulo Vieira

 

Ainda assim, toda noite voltam para casa e ficam vendo televisão, desejando e esperando que as coisas melhorem. Mas raramente isso acontece. As coisas não acontecem por si mesmas. Para alcançar a felicidade, precisamos ter metas Earl Nightingale certa vez escreveu:

 

 

“A felicidade é a concretização progressiva de um ideal ou de uma meta que valha a pena.”

 

 

Você só se sente realmente feliz quando está avançando, passo a passo, em direção a alguma coisa que lhe é importante. Victor Frankl, o fundador da logoterapia, escreveu que a maior necessidade dos seres humanos é a de uma sensação de significado e propósito na vida.

 

 

A adoção de metas proporciona-lhe essa sensação de significado e propósito. As metas conferem-lhe um senso de direção. À medida que você se movimenta em direção a suas metas, sente se mais forte e mais feliz, mais eficiente e cheio de energia, mais competente e confiante em si mesmo e em sua capacidade. Cada passo que dá em direção a suas metas aumenta sua convicção de que pode estabelecer e concretizar metas ainda maiores no futuro.

 

 

Hoje em dia, é maior do que em qualquer outra época da história o número de pessoas que teme a mudança e se preocupa com o futuro. Um dos grandes benefícios do estabelecimento de metas é que elas permitem que você controle a direção da mudança em sua vida. As metas permitem-lhe assegurar-se de que as mudanças em sua vida serão, em grande parte, determinadas e direcionadas por você mesmo. As metas conferem significado e propósito a tudo que faz.

 

 

Um dos ensinamentos mais importantes do filósofo grego Aristóteles é que o homem é um organismo teleológico. A palavra grega teleos significa metas. Aristóteles concluiu que toda ação humana tem algum propósito. Você só se sente feliz quando está fazendo alguma coisa que o move na direção de alguma coisa que quer.

 

As grandes perguntas passam então, a ser:

 

  • Quais são as suas metas?
  • Que objetivos você tem em mente?
  • No fim das contas, aonde pretende ir?

 

 

A clareza é tudo

 

Seu potencial inato é extraordinário. Agora mesmo você tem, dentro de si, a capacidade de atingir praticamente qualquer objetivo que fixe para si mesmo. Sua maior responsabilidade diante de si mesmo é investir o tempo que for necessário para ter absoluta clareza sobre o que exatamente você quer e qual a melhor maneira de consegui-lo.

 

Quanto maior for sua clareza a respeito de suas verdadeiras metas, maior potencial estará liberando pelo bem de sua própria vida.

 

Você provavelmente já ouviu dizer que as pessoas usam, em média, apenas 10% de seu potencial. Segundo a Universidade de Stanford, o indivíduo médio funciona com apenas cerca de 2% de seu potencial mental. O resto simplesmente é mantido em reserva, para eventual uso posterior.

 

Seria exatamente como se os seus pais lhe tivessem deixado uma poupança de 100 mil dólares, mas você só se dispusesse a gastar dois mil. Os outros 98 mil dólares simplesmente ficariam lá depositados, sem uso pelo resto da sua vida.

 

 

 

Cultive um desejo ardente

 

O ponto de partida de qualquer processo de concretização de metas é o desejo. Para realmente poder alcançar suas metas, você precisa desenvolver um desejo intenso e ardente por elas.

 

Somente quando o seu desejo se tornar suficientemente intenso você terá a energia e a motivação interna necessárias para superar todos os obstáculos que surgirão em seu caminho.

 

Programe seu subconsciente para trabalhar no “modelo metas”. Tudo que você fizer para programar seu subconsciente com uma inabalável convicção do sucesso o ajudará a alcançar mais depressa suas metas.

 

Este método que vou compartilhar com você pode efetivamente multiplicar seus talentos e aptidões e aumentar muito a velocidade em que se move do ponto onde se encontra para aquele aonde quer chegar.

 

Reprograme o seu cérebro

 

Certa vez perguntaram ao grande bilionário do petróleo H. L. Hunt qual o segredo do sucesso. Ele respondeu que, para ter sucesso, eram necessárias duas coisas e nada mais.

 

1º – Você precisa saber exatamente o que quer. A maioria das pessoas nunca chega a tomar essa decisão.

2º – Você deve determinar o preço que terá de pagar para consegui-lo e começar a pagá-lo.

 

Quer começar  agora?

 

o-poder-do-foco

 

Leia também:

Autoresponsabilidade

 

Mara Mello

Graduada em marketing, pós graduada em Gestão de Assessoria de Comunicação e Gestão de Serviços, Mara Mello, atua há mais de quinze anos com marketing e desenvolvimento empresarial. Após identificar a necessidade de desenvolver a sua capacidade de estabelecer foco, resolver aprofundar no tema e compartilhar experiências, histórias, casos e ferramentas para que outras pessoas também possam exercitar e compreender O Poder do Foco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *